Imagens em Cardiologia

O que mostram as imagens da cintilografia?

Cintilografia imagem

Fonte: arquivo pessoal do autor

 

A imagem é corresponde ao famoso exame de cintilografia ventilação-perfusão pulmonar para pesquisa de tromboembolismo pulmonar (TEP).

Veja que são obtidas imagens de inalação (avaliando a ventilação do território) e da perfusão (avaliando a perfusão arterial) pulmonar. No TEP, temos um discordância de distribuição do radiofármaco de modo que temos áreas ventiladas, mas não perfundidas. Essas alterações ficam claras nas imagens acima, que correspondem a um exame com ALTA PROBABILIDADE DE TROMBO-EMBOLISMO PULMONAR.

A opção da equipe assistencial por essa modalidade de exame – e não pelo uso da angiotomografia de artéria pulmonares – deu-se devido ao paciente ser portador de doença renal crônica com clearance de creatinina estimado em 15 ml/min/m2.

Portanto, não esqueça que esse exame pode ser de grande valia para pacientes que por ventura tenham alguma contra-indicação (absoluta ou relativa) ao exame contrastado, como:

  • Gestantes.
  • Pacientes com disfunção renal.
  • História de alergia ao contraste iodado.

Suas principais limitações são:

  • Não deve ser realizado em um doente instável hemodinamicamente.
  • Não deve ser realizado em pacientes que tenham alterações estruturais pulmonares prévias, uma vez que as alterações encontradas podem não ser justificadas pelo TEP. Por isso, via de regra o paciente deverá ter um Rx-Tórax normal.
Leitura sugerida:
  1. 2014 ESC Guidelines on the diagnosis and management of acute pulmonary embolism. Disponível aqui

Sobre o Autor

Daniel Valente

Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Ceará. Médico com residência médica em Clínica Médica pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e em Cardiologia Clínica pelo Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (InCor-HC-FMUSP). Instrutor ativo do curso de ACLS pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (sede SP) e pesquisador colaborador junto ao grupo MASS.

Deixe um comentário