Cardiologia Geral

Qual manguito ideal para medir a PA no meu paciente e como fazer para ‘corrigir’ o valor da PA em caso de inadequação?

A medida correta de pressão arterial do paciente é fundamental e deve seguir o passo a passo correto em relação ao ambiente adequado, paciente tranquilo e preparado (bexiga vazia, não ter fumado, pernas descruzadas, etc) e equipamento corretamente selecionado.

A adequação do local de medida (pulso, braço, membro inferior, etc) e do tamanho/largura do aparelho medidor de PA são fundamentais para evitar super e sobre estimação da PA.

De maneira geral, quando se utilizam manguitos de tamanho ‘menor’ do que o braço do paciente resultarão em valores FALSAMENTE elevados. Por exemplo, ao chegar um indivíduo obeso em seu consultório e você utilizar o manguito de adulto padrão certamente o valor obtido será maior do que o que realmente ele é. O contrário também é verdade, ou seja, manguitos grandes para braços ‘pequenos’ irão resultar em valores FALSAMENTE diminuídos. Por isso, há a recomendação de que os locais onde se afere PA sejam dotados de manguitos dos mais diversos tamanhos e que a circunferência do braço do doente seja sempre medida para que a escolha do tamanho adequado se torne o mais objetiva possível.

Logo abaixo veja a tabela correlacionando a circunferência do braço com a respectiva largura (cm) e comprimento (cm) do manguito e bolsas adequados.

tamanho-manguito

Fonte: VII Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial Sistêmica, 2016

Na figura abaixo observe o local correto de medida da circunferência do braço, em áreaintermediária da distância entre o acrômio e o olécrano.

medida-da-circunferencia

Fonte: adaptado e retirado do site da Sociedade Brasileira de Hipertensão, disponível em http://www.sbh.org.br/curso2015/5-4-2.php

Contudo, o fato é que muitas vezes nós iremos contar apenas com o manguito ‘Adulto’ padrão, que habitualmente em 13 m de largura x 30 cm de comprimento de bolsa e é através dele que deveremos interpretar os valores de PA obtidos. Sendo assim, sugere-se a utilização da tabela abaixo como fator de correção do valor obtido para alguma mais próximo da realidade de acordo com a circunferência do braço do doente.

ajuste-de-pa

Fonte: VII Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial Sistêmica, 2016

 

Leitura sugerida:
VII Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial Sistêmica, 2016. Disponível aqui.
Curso de medida da pressão arterial da Sociedade Brasileira de Hipertensão. Disponível aqui

Sobre o Autor

Daniel Valente

Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Ceará. Médico com residência médica em Clínica Médica pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e em Cardiologia Clínica pelo Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (InCor-HC-FMUSP). Instrutor ativo do curso de ACLS pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (sede SP) e pesquisador colaborador junto ao grupo MASS.

Deixe um comentário